Title: [Oficios, documentos, proclamações]
Publish Location: Montevidéu
Publisher: Imprenta de Torres
Issue Date: [entre 1822 e 1823]
Physical Medium: 12 f, 32 x 22 cm
General Contents: 1822, setembro, 18, Montevideo – 1823, setembro, 9, Montevideo. Ofícios, proclamações e declarações (cópias impressas avulsas encadernadas em um único volume) tratando de questões relativas à atuação da Divisão de Voluntários Reais do Rei após a proclamação da independência do Brasil do Reino Unido de Portugal: 1. 1822, setembro, 18, Montevideo - 1822, setembro, 30 – ofícios (5) do Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do Rei], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo], sendo 4 deles ao Coronel Comandante do Primeiro Batalhão de Caçadores da Divisão de Voluntários Reais do Rei, Manoel Jorge Henriques, e um ao Coronel Comandante do Segundo Batalhão, Francisco de Paula Rosado, todos em torno das ordens do [Capitão General do Estado Cisplatino], Tenente General Carlos Frederico Lecor, Barão da Laguna, sobre deliberações a serem tomadas diante da questão da volta daquela Divisão a Portugal e da nova situação da independência do Brasil. 2. 1822, outubro, 1º., Montevideo – ofício do Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do Rei], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo], ao [Capitão General do Estado Cisplatino], Barão da Laguna, Tenente General Carlos Frederico Lecor, sugerindo alguns procedimentos a serem tomados diante da retirada da Divisão de Voluntários Reais do Rei, no sentido de que tivessem apoio em matéria de víveres e transporte. 3. 1822, setembro, 30, Montevideo - ofício do Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do Rei], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo], ao Governador Interino do Estado Cisplatino, Juan José Durán, solicitando providências contra os boatos relativos a atitudes da Divisão de Voluntários Reais do Rei contrárias aos interesses e direitos dos habitantes da Província Cisplatina. (Continua)
(Continuação) 4. 1822, outubro, 2, Montevideo - ofício do Governador Interino do Estado Cisplatino, Juan José Durán, ao Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do Rei], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo], respondendo o ofício acima e declarando não ter chegado ao conhecimento dele os boatos a que se referia, afirmando que o povo, ao contrário, não esquecia da sua gratidão em relação àquela Divisão. 5. 1822, octubre, 4, Sala Capitular de Montevideo - ofício dos componentes do Cabildo de Montevidéu ao Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do Rei,], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo], informando que o povo cisplatino estimava e respeitava aquela Divisão, que sempre mantivera moderação e saudável conduta. 6. 1822, outubro, 5, Montevideo - ofício do Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino, D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo] ao [Capitão General do Estado Cisplatino], Barão da Laguna, Tenente General Carlos Frederico Lecor, protestando contra a intenção do destinatário de levar a Conselho de Guerra um capitão e dois alferes da Divisão dos Voluntários Reais sob o pretexto que eles haviam tentado sublevar a tranquilidade dos Batalhões de Caçadores, quando, a seu ver, eles apenas defendiam os direitos da pátria. Assim, solicitava que fossem soltos, afirmando que ele, destinatário seria responsável se aquelas tropas viessem a vingar o insulto que ele lhes fizera sofrer. 7. 1822, outubro, 10, Montevideo - ofício do Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do Rei], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo] ao [Capitão General do Estado Cisplatino], Barão da Laguna, Tenente General Carlos Frederico Lecor, no mesmo sentido do anterior. (Continua)
(Continuação) 8. 1822, outubro, 8, Montevideo - proclamação do Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do Rei], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo] “aos companheiros de armas” incitando-os a não ouvir os boatos e apenas tratarem de retornar tranquilamente a Portugal, conservando a harmonia com as tropas do Brasil e solicitando que confiassem nele e no Conselho Militar. 9. 1822, outubro, 31, Montevideo – declaração do Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do Rei], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo] desmentindo o conteúdo de uma declaração feita em Buenos Aires por Antônio Manuel Correia de Camargo sobre os perigos que os comerciantes portugueses e brasileiros sofreriam tanto nos portos daquela cidade como em Montevidéu. 10. 1822, outubro, 18, Villa de San Jose – ofício do [Capitão General do Estado Cisplatino], Barão da Laguna, Tenente General Carlos Frederico Lecor, ao Ministro e Secretário de Estado do Império de Brasil, José Bonifácio de Andrada e Silva, solicitando que o destinatário fizesse chegar ao primeiro Imperador do Brasil os cumprimentos seus e de seus soldados. Segue-se, também em forma impressa, o desabafo assinado por “Hum Desempenado” criticando atitudes do Barão da Laguna e elogiando o comandante dos Voluntários Reais, D. Alvaro da Costa. 11. 1822, dezembro, 12, Quartel General de Montevideo – declaração do Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do Rei], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo] desmentindo afirmações do Barão da Laguna respeitantes a vantagens obtidas por soldados que deixaram aquela Divisão e reafirmando as penas da lei a que deveriam se submeter. (Continua)
(Continuação) 12. 1823, fevereiro, 15, Quartel General de Montevideo - declaração do Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Quartel General de Montevideo], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo] assegurando que os soldados componentes da Divisão que quisessem voltar a Portugal teriam todas as vantagens, regalias e transportes assegurados. 13. 1823, setembro, 1º, Quartel General de Montevideo – proclamação do Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do Rei], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo] aos brasileiros, criticando-os pela falta de apoio que vinham dando àquela Divisão, conclamando que eles deveriam permanecer fiéis ao Rei D. João VI. 14. 1823, setembro, 15, Canelones – ofício do [Capitão General do Estado Cisplatino], Barão da Laguna, Tenente General Carlos Frederico Lecor, ao Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo] sobre a proclamação feita por ele, em que conclamava os concidadãos a serem fiéis a D. João VI, alertando-o sobre eventuais consequências de seus atos. 15. 1823, setembro, 9, Quartel General de Montevideo – ofício do Brigadeiro Ajudante General Comandante Interino [da Divisão de Voluntários Reais do Rei], D. Álvaro da Costa [de Souza de Macedo] ao [Capitão General do Estado Cisplatino], Barão da Laguna, Tenente General Carlos Frederico Lecor, reiterando sua fidelidade a D. João VI.
Local Note: O exemplar da BBM pertence à Coleção Província Cisplatina
O exemplar da BBM está encadernado em couro branco
Subject personal name: Macedo, Álvaro da Costa de Souza de, 1789-1835
Type: FOLHETO
Language: por
spa
Language: Um ofício em espanhol
Subject: MILITARES
HISTÓRIA DO BRASIL
HISTÓRIA DO URUGUAI
Temporal Coverage: SÉCULO 19
Geographical Coverage: PROVÍNCIA CISPLATINA
Appears in Collections:Cisplatina

Files in This Item:
File SizeFormat 
45000011040_Output.o.pdf11,49 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.