Título: De Brasilche Breede-Byl; Ofte T'Samen-Spraek, Tusschen Kees Jansz. Schott, komende uyt Brasil, en Jan Maet-Koopmans-knecht. hebbende voor desen ook in Brasil geweest, over Den verloop in Brasil
Editor: [S.l : s. n.]
Data do documento: 1647
Resumo: O diálogo entre Kees Jan Schott, vindo do Brasil, e Jan Maet, negociante, que estivera anteriormente na colônia, é uma crítica à corrupção moral e às irregularidades na administração da Companhia das Índias Ocidentais no Brasil Holandês. Este folheto é conhecido como "Machadão do Brasil" na tradução para o português publicada na "Revista do Instituto Histórico Pernambucano".
Nota Local: Tradução do título: O machado do lenhador brasileiro (Porto do Recife) ou o dialogo entre Kees Jan Schott, vindo do Brasil e Jan Maet, negociante, que esteve anteriormente no Brasil; durante a derrota do Brasil. Este folheto é conhecido como Machadao do Brasil.
Assinatura: A-D(4) E(3) Impresso em caracteres gótico e romanos
O folheto está citado na Bibliographia Brasiliana de Rubens Borba de Moraes, v. 1, p. 158, 2010. "Este folheto conhecido pelos brasileiros como o ’Machadão do Brasil’, constitui uma das obras holandesas mais famosas sobre o país. É muito importante para o estudo da situação em Pernambuco depois de Nassau".
Tipo: Folheto
Idioma: Holandês
Direitos: Domínio público
Palavras-chave: Período colonial (1500-1822)
Invasões holandesas - 1624-1654
História do Brasil
Aparece nas coleções:Folhetos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
021122_COMPLETO.pdf2,36 MBAdobe PDFDownload