Título: Sustentação dos votos dos deputados Raimundo José da Cunha Mattos e Luiz Augusto May sobre a convenção para a final extincção do commercio de escravos
Editor: Rio de Janeiro : Pedro Plancher-Seignot
Data do documento: 1827
Descrição Física: 21 p.
Resumo: Em maio de 1827, ratificou-se o tratado anglo-brasileiro que previa a extinção do comércio negreiro em 1830. Dois meses depois, ele foi apresentado à Câmara dos Deputados do Brasil, que viveria o maior debate público sobre o assunto até 1850. A bancada partidária de D. Pedro I tendeu a defender o convênio, que foi censurado por deputados da oposição ou por interessados no tráfico. Entre tais críticos se destacaram Augusto May e Cunha Mattos (futuro co-fundador do IHGB), cujas falas, talvez por vontade do Imperador, não circularam nos jornais da época. Sua publicação em avulso, na forma de panfleto, dá ao leitor de hoje a chance de verificar algumas das mais bem acabadas peças oratórias em favor da escravidão jamais feitas no Brasil. Enquanto May acusou o desequilíbrio entre o Legislativo e o Executivo, Mattos evocou temas tão diversos como desenvolvimento econômico, religião, Constituição do Estado, relações raciais no Brasil, pobreza na Europa e costumes étnicos na África. Do documento consta ainda uma carta de May a Mattos.
Tipo: Folheto
Autor Secundário: Matos, Raimundo José da Cunha, 1776-1839
May, Luiz Augusto
Idioma: Português
Direitos: Domínio público
Palavras-chave: Escravidão - Séc. XIX - Brasil
Escravos - Brasil
Comércio negreiro - Brasil
Aparece nas coleções:Folhetos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
017549_COMPLETO.pdf3,52 MBAdobe PDFDownload